teste
BRK AMBIENTAL/Campanha: Site Tocantins 2022 -Maio/Junho
Facebook
12/01/2022 - 10h04m

BR-010

Moradores desalojados após cheia do rio Tocantins protestam por causa de alagamento em residencial de Imperatriz

Com o desalojamento, os moradores iniciaram um protesto no início da manhã desta quarta (12), reclamando do descaso da empresa responsável pelo loteamento.

Protesto na BR-010 por causa de alagamento em residencial de Imperatriz (Foto: Reprodução)

Em Imperatriz-MA, uma das áreas atingidas pela cheia do rio Tocantins é o residencial Colina Park, que fica às margens da BR-010. No local, cerca de 200 moradores tiveram que deixar as casas por causa da enchente do rio.

Com o desalojamento, os moradores iniciaram um protesto no início da manhã desta quarta (12), reclamando do descaso da empresa responsável pelo loteamento. Populares fecharam a pista central da BR-010, ateando fogo em pneus. Com o protesto, o trânsito ficou lento no local.

A população reclama que, no loteamento, o nível da água subiu tanto, que os moradores perderam diversos móveis.

Perdemos o sofá, perdemos cama, roupa, tudo de dentro de uma casa. Só não perdi mais coisa porque o Corpo de Bombeiros veio e me alertou para tirar o que desse para tirar. Aí a gente veio ontem (10), antes da água subir e tiramos tudo o que deu para tirar, um armário e uma cama e as roupas que já estavam molhada. Mas as roupas já não prestam mais, porque estão com água de fossa, pois misturou tudo”, relata a cozinheira Eliane.

Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi ao local e conseguiu liberar a via.

Por meio de nota, a empresa Casa e Terra Empreendimentos Imobiliários, responsável pelos loteamentos Colina Park em Imperatriz, afirmou que "a empresa está presente em auxílio à sua clientela desde os primeiros momentos, disponibilizando ajuda logística por meio de caminhões, barcos e equipes de apoio para auxiliar no socorro e transportes de bens".

A Casa e Terra disse, ainda, que "entende que a situação de cheias enfrentadas em vários estados brasileiros é grave, não sendo diferente na cidade de Imperatriz e São Miguel, o que levou a decretação do estado de emergência , dessa forma, não medirá esforços para buscar soluções para o bem-estar dos seus clientes".

Ainda segundo a empresa, "buscando manter a transparência em suas ações a empresa montou uma central de atendimento para prestar esclarecimentos e manter uma linha direta de informações com todos os atingidos. Os clientes atingidos poderão fazer contato pelo seguinte telefone 61/WhatsApp: 61 99848-8459".

Deixe seu comentário:

Praia do Pedral de PalmeirasClésioClínica AndréAvecomA Fonte das LetrasGPS