CAMPANHA - PRESENÇA DIGITAL WEB 1
Facebook
30/05/2019 - 17h30m

PALMAS

Prefeitura investe mais de R$ 66,1 milhões nos serviços de saúde da Capital

Secom Palmas

Secretário Daniel Borini apresentou as receitas e despesas do primeiro quadrimestre (Foto: Raíza Ribeiro)

Mais de R$ 66,1 milhões foram investidos na rede municipal de Saúde da Capital no primeiro quadrimestre de 2019; quase o total de receitas do quadrimestre que foi pouco mais de R$ 67 milhões. Os valores foram apresentados pelo secretário municipal de Saúde, Daniel Borini, durante audiência de prestação de contas realizada nesta quinta, 30, na Câmara Municipal de Palmas.

Do total investido, 60,19% (mais de R$ 39,7 milhões) correspondem a recursos do próprio município que continua sendo o maior financiador dos serviços de saúde municipal. Recursos do Governo Federal corresponderam a 37,84%, pouco mais de R$ 25 milhões, e recursos estaduais 1,10%, o equivalente a R$ 729,1 mil. Somam-se a esses mais R$ 453,1 oriundos do Fundo Especial do Petróleo e R$ 116,8 oriundos de convênios.

De acordo com o secretário, boa parte desses recursos foram gastos com a folha de pagamento que totalizou mais de R$ 40,9 milhões, o equivalente a 61,90%. “Saúde se faz com gente e hoje temos mais de 3.200 trabalhadores atuando no SUS da Capital aptos a atender à população”, ponderou Borini.

Quanto ao número de consultas na Atenção Primária, durante o quadrimestre foram mais de 168 mil consultas, sendo que o mês de maior fluxo foi abril com 47.556 consultas. Já na Atenção Secundária foram mais de 14,8 mil consultas com especialistas de janeiro a março deste ano. Nas Unidades de Pronto Atendimento foram 134.160 atendimentos à população (69.887 na Upa Sul e 64.273 na Upa Norte).

É importante ressaltar que apenas 1,43% desses pacientes foram encaminhados para hospitais. Isso demonstra que a nossa resolutividade nas Upas é muito grande e que parte dos casos de saúde é resolvido na rede municipal mesmo”, destacou Borini.

O secretário destacou algumas ações que estão em curso e que visam melhorar os serviços prestados como a reorganização da estrutura administrativa, a implantação dos “Distritos Administrativos de Saúde”, retorno das 40 horas na Atenção Primária ampliando o acesso aos usuários, implantação da “Equipe de Apoio” no Centro de Saúde da Comunidade do Jardim Taquari para atender a demanda espontânea, adesão ao “Programa Saúde na Hora” que prevê o horário estendido de atendimento de alguns Centros de Saúde, retorno da Mesa SUS que negocia melhorias salariais aos servidores, e a modernização do acolhimento nas UPAs já em fase de implantação.

Além de obras futuras, já com recursos assegurados, como a reforma e ampliação do CSC da Arne 64 e do CSC Walter Morato (Taquaruçu), reforma da Policlínica da Arno 31, e construções das sedes dos Centros de Atenção Psicossocial II e Infantil, da Rede de Frios (Central de Vacinas) e da Casa de Parto Normal.

Ao final, o secretário respondeu a todos os questionamentos feitos pelos vereadores e representantes de órgãos de controle como Defensoria Pública (Arthur de Pádua) e Ministério Público Estadual (Marcos Luciano Bignotti), sobre medicamentos, insumos, folha de pagamento, programas, estrutura, entre outros.

Deixe seu comentário:

senacGPSWRFarcomShop do BicoSucesso FMBAUVereador Professor Júnior GeoWELLBlog do Felipe de Sá