Campanha: ENERGISA - WEB BANNER INSTITUCIONAL 2018
Facebook
10/03/2017 - 09h18m

OBSERVATÓRIO DE FÍSICA ESPACIAL

ARAGUATINS: Observatório faz do IFTO um importante Centro de Pesquisa Espacial

A localização do Campus Araguatins, do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), situada próxima à região equatorial (5,7o S; 48,1oW) foi decisiva para que ele recebesse um Observatório de Física Espacial. A implantação foi realizada, por intermédio, de uma parceria entre IFTO e a Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), firmada em 2016.

O Observatório do Campus Araguatins faz parte de uma rede de observatórios localizados nas cidades São José dos Campos (SP), Palmas (TO), Manaus (MA) e Jataí (GO).

O principal objetivo do observatório é estudar o acoplamento Sol-Terra, eletrodinâmica da ionosfera e acoplamento entre a alta atmosfera- ionosfera.

Recentemente, as pesquisas relacionadas com a Física da Ionosfera assumiram uma importância muito grande, visto que a ionosfera interfere com a propagação de ondas eletromagnéticas, ondas estas que são utilizadas nas transmissões entre satélite-solo e satélite-satélite. A ionosfera pode absorver, refletir ou refratar a onda eletromagnética. A sociedade contemporânea faz uso frequente de ligações com celulares, transações bancárias, geoprocessamento, agricultura de precisão e do sistema de GPS e todas estas tecnologias dependem da comunicação de satélites.

As primeiras conversas a respeito da implantação do Observatório tiveram início no ano de 2013, quando o professor dr. Paulo R. Fagundes da (UNIVAP) fez um contato inicial com o professor dr Josafá Carvalho, que faz parte do quadro efetivo de servidores do Campus Araguatins e posteriormente com o diretor-geral da mesma unidade de ensino, Décio Dias dos Reis.Após as conversações, foi firmado o termo de colaboração científica entre o IFTO e a UNIVAP. No termo de colaboração ficou estabelecido que os recursos para construção do prédio do Observatório seriam de responsabilidade do IFTO e a aquisição e instalação de equipamentos científicos, através de projetos financiados pela FINEP e Fundação de Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), sob a responsabilidade do professor Fagundes.

A equipe do Observatório de Física Espacial localizado no Campus Araguatins é constituída pelo seguinte grupo de pesquisa:dr. Paulo Roberto Fagundes, dr. Josafá Carvalho Aguiar, doutorando Flavio Ronny, doutorando Malkes Dias, doutorando Fredson de Araujo Vasconcelo e Me. Francisco Vieira.

De acordo com o coordenador do Observatório, Francisco Vieira, sua criação, além de consistir uma relevante contribuição para pesquisa em Física Espacial no Brasil, incluirá cidade de Araguatins na rede de observatórios imprescindíveis para o estudo do sistema terrestre. Ele explica que o planeta Terra é constante bombardeado por radiação eletromagnética, prótons e elétrons de origem solar. A radiação solar na faixa do ultravioleta, extremo ultravioleta e Raio-x são as responsáveis pela ionização da atmosfera Terrestre. O Sol de tempos em tempos ejeta uma quantidade extra de radiação e partículas carregadas no meio interplanetário, chamada de tempestades solares. Durante as tempestades solares a ionosfera e alta atmosfera podem ser drasticamente perturbadas e assim as comunicações e, portanto todos os sistemas que dependem de comunicação de satélite, incluindo o sistema GPS, ficam drasticamente comprometidos.

Deixe seu comentário:

WRGPS OABGPS OAB1FarcomSucesso FMBAUVereador Professor Júnior GeoGPSWELLBlog do Felipe de Sá