CAMPANHA - PRESENÇA DIGITAL WEB 1
Facebook
11/04/2019 - 18h39m

CASO BATE BOCA NO ZAP ENTRE PREFEITO E VEREADOR

SÃO BENTO: 'Pensei que os tiros iam matar meus netos', diz sogra de vereador que teve casa atingida por disparos

Sogra do vereador ficou com medo dos disparos atingirem netos e a filha (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Os disparos na casa de Adelsim do Povo (PP), vereador de São Bento do Tocantins, deixou os moradores da cidade com medo. O ataque aconteceu após um desentendimento entre a vítima e o prefeito Ronaldo Parente (PSDB), que é suspeito de ter feito os disparos. Rita Vieira, sogra do parlamentar, lembra o desespero na hora dos tiros e diz que ficou com medo. "Estou preocupada. Não durmo bem. Pensei que os tiros iam matar meus netos, minha filha".

Além da sogra, a mulher do vereador e duas crianças estavam na casa quando o tiroteio começou. As marcas dos tiros mostram que pelo menos seis disparos foram feitos. Os tiros atingiram móveis e janelas, mas ninguém se feriu.

Rita cozinhava na hora do crime. Ela conta que no primeiro momento confundiu os tiros com barulhos vindos de um aparelho celular. "Minha filha me falou: 'mãe, não é celular, é tiro'. Aí ela abaixou e saiu correndo e eu abaixei e saí correndo. Ela puxando no braço da minha neta menorzinha".

Vereador relata pavor da família após casa ser alvejada em São Bento (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Dias após o ataque, o vereador conta que o susto ainda não passou. "Todo mundo abalado. Minha mãe está em Palmas muito abalada com essa situação que aconteceu". Além do susto, o político ainda contabiliza os prejuízos. "Bala entrou na geladeira, bala entrou em armário, furou cerâmica. Minha casa está toda alvejada".

A casa do vereador Adelsim do Povo (PP) foi alvo de tiros na noite desta terça-feira (9) em São Bento do Tocantins. De acordo com a Polícia Civil, os disparos foram feitos pelo prefeito da cidade Ronaldo Parente (PSDB). Os dois teriam uma desavença antiga e antes dos disparos trocaram ofensas em áudios pelo WhatsApp.

As balas entraram pelo vidro de uma janela. O parlamentar afirmou que a relação com o prefeito é ruim porque ele é vereador de oposição e tem feito cobranças para a administração.

"Faço cobranças, vídeos mostrando a situação da cidade. Fiz um falando das condições da feira, que está abandonada, e de uma obra de drenagem feita na principal da cidade, mas que está alagando outro setor. Minhas cobranças são sempre em relação à melhoria da cidade. Mas ele zangou”, afirmou o vereador.

Adelsim do Povo afirma que a confusão desta terça-feira ocorreu após um áudio no WhatsApp. "Mandaram em um grupo dizendo que ele é 'campeão de obras', mas eu falei que não tinha nada de campeão de obras, que ele é campeão de mentiras. Aí ele começou a mandar áudios me chamando de moleque e chamando para brigar. Eu também mandei áudios e ficou aquela coisa", afirmou.

O vereador contou que estava chegando de uma fazenda quando ouviu os tiros. De acordo com a polícia, testemunhas afirmaram ter visto o prefeito chegar em uma caminhonete momentos antes dos disparos.

A Delegacia Regional de Araguatins, responsável por São Bento do Tocantins, informou que um inquérito policial foi aberto. De acordo com o delegado regional Eduardo Artiaga, o advogado do prefeito prestou esclarecimentos. Também foi realizada perícia técnica na casa do parlamentar e Ronaldo Parente está sendo aguardado na delegacia para prestar depoimento. (G1)

Tiros atingiram janela da casa do vereador

Deixe seu comentário:

CAMPANHA ARRAIÁ DA AMIZADE 2019senacGPSWRFarcomShop do BicoSucesso FMBAUVereador Professor Júnior GeoWELLBlog do Felipe de Sá