CAMPANHA - PRESENÇA DIGITAL WEB 1
Facebook
04/04/2019 - 15h34m

SERÁ QUE TRABALHA?

Saiba quem você paga para trabalhar para o deputado Fabion Gomes

Deputado Fabion Gomes

O Tocantins tinha dois anos de existência quando Fabion Gomes se lançou candidato à Assembleia Legislativa, alcançando a suplência. Permaneceu nessa condição até 1994 quando assumiu a vaga herdada com a morte do deputado Uiatan Cavalcante. Reelegeu-se na Assembleia até 2008, quando disputou e venceu as eleições para a Prefeitura de Tocantinópolis, sua cidade, sendo depois reeleito. Voltou ao parlamento em 2018, para seu sexto mandato, com 14.367 votos.

Em fevereiro, o gabinete de Gomes relaciona 47 assessores e folha base total de R$ 164 mil. São nove cargos de natureza especial (para as comissões) e 38 de recrutamento amplo para o assessoramento do parlamentar.

Boleiro profissional

Um dos servidores do gabinete é Chadwick Fernandes Rocha, 28 anos, o Chad, mais conhecido por ser goleiro do time do Tocantinópolis, cidade do deputado. Mas boa parte dos servidores é formada por políticos ou filhos de políticos.

Prefeitos e vices

Antônio Cícero Salvador Silva, o Neguinho, 56 anos, candidato a vereador (2004) e vice-prefeito (2008) é AP-14 com salário de R$ 2,4 mil.  Outro candidato a vice-prefeito (2016) José Oliveira Silva, o Zé Limão (PR), 57 anos, é AP-12 (R$ 2,9 mil).

José Iraceu, o Iraceu, 68 anos, que perdeu a prefeitura de Axixá em 2004 e uma vaga na Câmara (em 2012) é assessor AP-14 e recebe R$ 2,4 mil.  Yara Pereira Silva Wanderley, 51, anos, que perdeu a disputa pela prefeitura de Abreulândia em 2012 e da Câmara, em 2016, aparece como assessora das comissões permanentes, com R$ 3,7 mil de salário.

Esses "vereadores"

Maria Edina Libânio da Silva, 42, a Edna do Walber, derrotada à Câmara de Tocantinópolis em 2016 recebe R$ 2,9 mil como AP-12. Também candidato derrota à Câmara Municipal de Axixá (em 2012 e 2016) pelo PR, Gilmar Pincer Souza, o Gilmar Dola, 40 anos, é AP-14 (R$ 2,4 mil). Derrotado na disputa do Legislativo de Miranorte em 2008, o comerciante Walber Gomes Wanderlei, 58 anos, é AP-12 (R$ 2,7mil).

Essa linhagem

Também são vários os descendentes de políticos nomeados no gabinete de Fabion. Filho do lendário ex-petista Carlinho Furlan, o ex-prefeito de Sampaio, Victor Furlan, 20 anos, aparece como AP-12 (R$ 2,4 mil). Na campanha de 2018, Furlan e a esposa declararam apoio ao deputado.

Osmar Medrado Júnior, (AP-14, R$ 2,3 mil) é filho do ex-vereador Osmar Medrado Sousa, eleito em 2004 e derrotado em 2008. Júnior é AP-14 com salário de R$ 2,3 mil.

Filho de doador cunhado

Tarso Barros Pereira, 22 anos é filho do Papiloscopista Zoroastro Pereira Lima Júnior, lotado no Núcleo de Identificação de Tocantinópolis. Zoroastro é um dos doadores da campanha de Fabion e irmão da esposa do deputado, Clemilda Borges Lima de Sousa.

Zoró, como é conhcido, aparece no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como responsável por R$ $47,8 mil doados a Fabion, incluindo R$ 46 mil em doações em dinheiro e a cessão de duas motos e dois veículos para a campanha. (Lailton Costa / Jornal do Tocantins)

Deixe seu comentário:

1 Comentário(s)

  • Gilvaldo | 04/04/2019 | 16:07 BOM... TRANSPARÊNCIA É TUDO... TEM SOBRE OS OUTROS DEPUTADOS DO BICO TAMBÉM?
senacGPSWRFarcomShop do BicoSucesso FMBAUVereador Professor Júnior GeoWELLBlog do Felipe de Sá