Campanha Natal Cidade Encantada
Campanha: ENERGISA - WEB BANNER INSTITUCIONAL 2018
Facebook
16/11/2018 - 22h18m

PESQUISA DO IBGE

Produto Interno Bruto do Tocantins foi o que mais cresceu entre 2002 e 2016

Redação

Pesquisa do IBGE aponta que o Tocantins foi o Estado que mais cresceu entre 2002 e 2016

O Produto Interno Bruto (PIB) do Tocantins foi o que mais cresceu no país entre os anos de 2002 a 2016. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, 16, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nos últimos 14 anos o Estado alcançou a primeira posição no ranking com o crescimento de 113,4% em volume, dentre todos os estados brasileiros. A pesquisa divulgou as Contas Regionais dos 26 Estados e Distrito Federal e apontou que o volume do PIB brasileiro teve crescimento médio de 2,5% ao ano, enquanto o Tocantins registrou uma média anual de 5,2%, seguido por Mato Grosso (4,7%) e Roraima (4,3%).

O PIB do Tocantins de 2016, definido pela soma de todos os bens e serviços finais agregados à economia tocantinense, atingiu o valor de R$ 31,6 bilhões, superando o ano de 2015, quando o valor chegaram a R$ 28,9 bilhões.  Em 2016 o PIB per capita foi R$ 20.599 contra R$ 19.094 em 2015, mantendo o Estado na 15ª posição no ranking nacional.

Apesar de 2016 o Tocantins ter apresentado queda em alguns setores produtivos, nos acumulados dos 14 anos, o desempenho econômico foi superior aos demais Estados do país. O resultado demonstra que a política econômica está caminhando no rumo certo”, destacou o secretário de Estado da Fazenda, Sandro Henrique Armando.

Setores Produtivos

Em decorrência da crise econômica alguns setores produtivos apresentaram queda. Entre eles o agropecuário, que em 2016 decresceu 12,1% se comparado ao ano anterior. “Um dos principais fatores para a queda na produção e rendimento da agricultura se deu em decorrência das adversidades climáticas, principalmente no cultivo de soja”, explicou a gerente de estatística da Subsecretaria de Planejamento da Secretaria da Fazenda (Sefaz), Geizianne Cunha.

No setor de Serviços, as atividades de Comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas e de Transporte, armazenagem e correio são as que mais contribuíram negativamente para a queda em volume, com 4,7% em 2016. O Comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas caíram 8,6% influenciados pelo comércio de veículos; sendo o varejo e atacado. Esse número é explicado tanto pela queda do pessoal ocupado, quanto pela redução das margens de comercialização.

PIB

O PIB é composto pelas atividades dos três setores da economia, sendo eles: agropecuária, indústria e serviços. O setor de serviços representou 74% do valor adicionado estadual. Em seguida a indústria participou com 13,3% e o setor agropecuário com 12,7%.

As informações foram elaboradas em parceria entre o IBGE e a Secretaria de Estado da Fazenda e do Planejamento e demais órgãos estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), que são metodologicamente integrado e uniforme, portanto, comparável, no tempo e no espaço, atendendo à demanda por informações regionalizadas.

Deixe seu comentário:

Araguatins Fest Music 2018Black Friday GPSWRGPS OABFarcomShop do BicoSucesso FMBAUVereador Professor Júnior GeoGPSWELLBlog do Felipe de Sá