ENERGISA campanha : WEB BANNER -PRESENÇA DIGITAL - PREMIO IASC
Facebook
16/01/2019 - 10h50m

BALEADO NA SEMANA PASSADA

Prefeito de Novo Acordo deixa hospital, mas parentes não divulgam localização após ameaças

Prefeito de Novo Acordo, Elson Lino, sofreu atentado dentro de casa (Foto: Divulgação/Prefeitura de Novo Acordo)

O prefeito de Novo Acordo Elson Lino de Aguiar (MDB) recebeu alta do Hospital Geral de Palmas (HGP). A informação foi confirmada por funcionários da unidade nesta quarta-feira (16). A localização dele não foi informada pelos parentes por questões de segurança, pois tanto o prefeito quanto os filhos dele estariam sofrendo ameaças.

Aguiar estava internado desde o dia 9 de janeiro, quando foi baleado dentro de casa e atingido no rosto. De acordo a Polícia Civil, o crime foi encomendado pelo vice-prefeito da cidade após desentendimento por causa da divisão de uma propina.

O delegado responsável pelas investigações informou que ainda tenta contato com o prefeito. Aguiar deve ser interrogado sobre um suposto esquema de corrupção na prefeitura e também em relação ao atentado que sofreu.

Vice-prefeito de Novo Acordo, Leto Moura Leitão Filho (PR), está preso suspeito de ser o mandante do crime (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

O vice-prefeito Letim Leitão (PR) está preso suspeito de ser o mandante do crime. Além dele, Gustavo Araújo da Silva, suspeito de ser o executor, e o empresário Paulo Henrique Sousa, que seria o agenciador, também estão presos preventivamente.

As investigações apontaram que o prefeito teria deixado de repassar a parte de Letim Leitão em um desvio de R$ 800 mil e isso motivou o crime. O plano para matá-lo teria sido criado ainda antes do Natal.

A polícia diz que a primeira investida não deu resultado porque os pistoleiros não conseguiram chegar a cidade. O vice-prefeito teria então contratado um novo executor, que seria Gustavo Araújo. Para localizar Araújo, ele teria recebido a ajuda do empresário Paulo Henrique, que é dono de uma empresa de vigilância e atuava como cobrador.

Depois que o prefeito sobreviver ao atentado, ainda conforme as investigações, o vice teria oferecido mais R$ 20 mil para que o pistoleiro voltasse e terminasse a tarefa após Aguiar sair do hospital.

Deixe seu comentário:

GPSWRFarcomShop do BicoSucesso FMBAUVereador Professor Júnior GeoWELLBlog do Felipe de Sá