Campanha: ENERGISA - WEB BANNER INSTITUCIONAL 2018
Facebook
16/09/2017 - 21h42m

EM RIO MARIA-PA

Polícia Civil prende no Pará, suspeito de assassinar empresário em Araguaína

Redação

A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da 2ª Delegacia de Araguaína, efetuou, na tarde da última sexta-feira, no Estado do Pará, a prisão de Lindemberg Gonçalves Leal. Ele é suspeito pelo homicídio que vitimou Pedro Henrique Fagundes Sousa, de 20 anos, fato ocorrido no dia 8 de dezembro de 2016, em Araguaína e foi capturado, mediante cumprimento de mandado de prisão temporária, expedido pela 1ª Vara Criminal de Araguaína.

Conforme a delegada Danylle Toygo, responsável pelo caso, após o crime, a Polícia Civil deu início às investigações, as quais apontaram que Lindemberg era o autor do homicídio, sendo que no dia dos fatos, após discutir com a vítima, o autor efetuou alguns disparos de revólver calibre 38 contra a mesma, sendo que um dos tiros atingiu o pescoço de Pedro, que veio a óbito.

Desde a época do crime, Lindemberg estava escondido, inicialmente, em Araguaína e depois fugiu para o Estado do Pará. Por meio de um intenso trabalho investigativo, a equipe da 2ª DPC, localizou o paradeiro do suspeito, que estava escondido em um assentamento, na zona rural do município de Rio Maria-PA e, desta maneira, efetuou sua prisão.

Lindemberg foi trazido pela Polícia Civil para Araguaína, onde chegou, no final da tarde da sexta-feira. Em depoimento, ele confessou a prática do homicídio, mas disse que vinha sofrendo ameaças da vítima, com quem havia discutido, momentos antes do crime.

O delegado regional Bruno Boaventura, elogiou a ação da equipe da 2ª DPC, uma vez que, no momento da abordagem policial, Lindemberg foi encontrado montado a cavalo e armado com um revólver calibre 38, na cintura.

Arma usada no crime (Foto: SSP/Divulgação)

“A ação dos policiais civis da 2ª Delegacia foi rápida e eficiente porque, de forma precisa, eles conseguiram efetuar a prisão do autor, que se encontrava em um local montado a cavalo e armado, sem dar tempo para que ele reagisse à prisão”, ressaltou o delegado.

Deixe seu comentário:

WRGPS OABGPS OAB1FarcomSucesso FMBAUVereador Professor Júnior GeoGPSWELLBlog do Felipe de Sá