Campanha PRESENÇA DIGITAL -AGOSTO
Facebook
03/06/2019 - 16h27m

BENEFÍCIOS

Novos refeitórios de três escolas estaduais do Bico terão projeto arquitetônico moderno e sistema de energia solar

Redação / Fotos: Rômulo Jr.

Serão contempladas com o novo padrão 03 escolas de ensino médio estaduais do Bico do Papagaio

A Diretoria de Obras da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) apresentou, nesta segunda-feira, 3, o projeto arquitetônico dos novos refeitórios da rede estadual do Colégio Estadual Manoel Vicente de Souza (Augustinópolis), do Colégio Estadual Buriti (Buriti do Tocantins), do Centro de Ensino Médio Darcy Marinho (Tocantinópolis) e de mais 19 unidades escolares do estado.

A intenção da Pasta é promover a modernização dos ambientes escolares utilizando a tecnologia a favor da sustentabilidade. Além de ser climatizado, o modelo sugerido compreende sistemas ecologicamente corretos, como o uso de energia solar e o reaproveitamento da água dos aparelhos de ar-condicionado na limpeza da escola.

A previsão da Pasta é que sejam investidos, a partir do próximo semestre, cerca de R$ 15 milhões para a implementação dos projetos em 22 unidades de ensino. O recurso é destinado pelo Governo Federal para a adequação das escolas incluídas no programa de fomento do ensino médio integral, que no Tocantins foi batizado de Escola Jovem em Ação.

Conforme a titular da Seduc, Adriana Aguiar, ao aprimorar a estrutura física das escolas a aprendizagem também é favorecida.  “Mais que um refeitório adequado, a intenção é propiciar um ambiente de convivência harmônico para os alunos levando em conta o tempo de permanência deles na escola. Queremos modernizar os espaços da escola e torná-la cada vez mais confortável para alunos e servidores. Essa atmosfera terá reflexos positivos na melhoria da qualidade do ensino”, frisou a secretária.

Com a utilização dos sistemas sustentáveis, a previsão da Seduc é que cada escola economize cerca de R$ 2.500,00 mensais. “Cada escola terá 60 placas instaladas no telhado do refeitório. Com o sistema fotovoltaico, ao final de quatro anos, a instalação já terá sido paga pela produção própria de energia. A energia gerada pelo sistema poderá ser utilizada para a escola como um todo, não apenas no refeitório”, explica o diretor de obras da Pasta, Daniel Pimentel.

De acordo com o arquiteto da Seduc, Flávio Dalla Costa, além de toda a preocupação sustentável do projeto, “a proposta é levar para os refeitórios destas escolas um conceito moderno, com mobiliário e identidade visual contemporâneos, que tornem estes espaços ainda mais agradáveis”, ressaltou.

Confira abaixo quais são as 22 unidades escolares que receberão os projetos de energia solar e de reuso da água.

Colégio Estadual Manoel Vicente de Souza – Augustinópolis

Colégio Estadual Buriti – Buriti do Tocantins

Centro de Ensino Médio Darcy Marinho – Tocantinópolis

Centro de Ensino Médio Benjamim de Almeida – Araguaína

Centro de Ensino Médio Castelo Branco – Araguaína

Centro de Ensino Médio Paulo Freire – Araguaína

Escola Estadual Rui Barbosa – Araguaína

Centro de Ensino Médio Joana Cordeiro – Arraias

Colégio Estadual Presidente Tancredo Neves – Barrolândia

Colégio Estadual Padrão de Brejinho de Nazaré – Brejinho de Nazaré

Centro de Ensino Médio Castelo Branco – Colinas

Centro de Ensino Médio Antônio Póvoa – Dianópolis

Centro de Ensino Médio Oquerlina Torres – Guaraí

Centro de Ensino Médio Bom Jesus – Gurupi

Centro de Ensino Médio Filomena – Miracema

Centro de Ensino Médio de Gurupi – Gurupi

Colégio Polícia Militar Palmas – Palmas

Centro de Ensino Médio Santa Rita de Cássia – Palmas

Colégio Estadual São José – Palmas

Escola Estadual Profª Elizângela Glória Cardoso – Palmas

Centro de Ensino Médio Félix Camoa I – Porto Nacional

Colégio Estadual Professor Aureliano – Taguatinga

Deixe seu comentário:


senacGPSWRFarcom