CAMPANHA - PRESENÇA DIGITAL WEB 1
Facebook
25/03/2019 - 16h51m

HÁ 30 ANOS

MPE investiga de quem é a responsabilidade por manutenção de barragem abandonada em Tocantinópolis

MPE apura risco de desabamento em barragem abandonada há 30 anos em Tocantinópolis

Uma barragem no córrego Ribeirão Grande está sendo alvo de uma investigação do Ministério Público Estadual em Tocantinópolis. Uma portaria foi aberta pela promotoria de justiça após informações de que o local está abandonado e correndo risco de desabar. De acordo com o MP, a estrutura foi construída para servir como hidrelétrica e inaugurada em 1966. Porém foi deixada de lado desde a divisão do Tocantins e Goiás.

A portaria busca apurar quem é responsável pela barragem para responsabilizar a falta de manutenção e abandono. A estrutura fica próximo de um povoado chamado Ceorta. De acordo com o MPE, o local possui um volume de água represado de seis a oito quilômetros.

Segundo o documento, o abandono da estrutura "tem ocasionado prejuízos ao meio ambiente e aos moradores vizinhos à obra, correndo o risco de desabar caso seja obstruída", diz trecho do documento.

Porém, a portaria não informa se há danos estruturais ou erosão no local da barragem.

A promotora responsável solicitou informações sobre licenças ambientais para o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e para a Prefeitura de Tocantinópolis. Além de solicitar uma vistoria pelo Corpo de Bombeiros.

A Prefeitura de Tocantinópolis informou que não é responsável pela barragem, mas que a Defesa Civil vai até o local para fazer uma vistoria e emitir um laudo sobre a situação atual da barragem.

O Instituto Natureza do Tocantins informou que fez vistoria no local e o resultado do laudo deve ser divulgado nos próximos dias.

Deixe seu comentário:

senacGPSWRFarcomShop do BicoSucesso FMBAUVereador Professor Júnior GeoWELLBlog do Felipe de Sá