Facebook
21/03/2018 - 10h17m

EM REUNIÃO

"Mineração será um dos condutores do desenvolvimento do Tocantins", diz Kátia Abreu

Assessoria de Comunicação da senadora Kátia Abreu/Palmas

Senadora discutiu o potencial do setor mineral do estado com diretor do CPRM, em Brasília (Foto: Divulgação)

A senadora e pré-candidata ao governo do Tocantins, Kátia Abreu, reuniu-se nesta terça-feira, 20, com o Diretor de Geologia e Recursos Minerais do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), José Leonardo Andriotti, para discutir o potencial geológico do estado e futuras políticas de atração de investimento em mineração. A reunião ocorreu no gabinete da parlamentar, em Brasília.

O diretor do CPRM, ao lado da geóloga da instituição Liliane Lavoura Bueno Sachs, levou à senadora um mapeamento inicial das potencialidades minerais do Tocantins, com levantamento de todas as áreas requeridas e disponíveis para exploração. Adriotti, porém, afirmou que o estado carece de estudos aprofundados a fim de embasar a expansão da atividade.

A senadora lembrou que, apesar da falta de políticas públicas voltadas para o setor, a mineração cresceu 323% de 2007 a 2015 no Tocantins. O estado sequer tem um órgão específico destinado à atividade, que atualmente responde por 0,3% do Produto Interno Bruto (PIB).

“Mesmo sem estratégia, planejamento e incentivo, o setor mineral está crescendo silenciosamente”, destacou Kátia Abreu. “Não conhecemos o potencial do Tocantins, as riquezas que estão no nosso solo. A mineração terá papel importante na geração de empregos, desenvolvimento e combate à pobreza do estado, por isso deve ser tratada como prioridade”, completou.

Kátia Abreu afirmou que a mineração será um dos principais condutores de desenvolvimento do Tocantins, juntamente com a agropecuária e o turismo. A pré-candidata incluirá em seu programa de governo o fomento ao setor, com foco no Sudeste - municípios de Palmeirópolis, Jaú, Paranã, São Valério e Natividade. A região tem o maior potencial geológico do estado.

O Tocantins tem interesse em aumentar a extração de fosfato e calcário devido à vocação agrícola do estado e do Matopiba. Os dois minerais, bastante presentes no solo tocantinense, são utilizados em fertilizante e corretivos do solo.

A fim de debater o futuro da atividade mineradora no Tocantins e o potencial econômico do setor, Kátia Abreu afirmou que promoverá um workshop com parceiros no estado.

Deixe seu comentário:

WRGpsFarcomVereador Professor Júnior GeoGPS GANHADORESSucesso FMGPS PORTUGUÊSBAU(REDE SOCIAL - PORTAL MUSIC)GPSWELLBlog do Felipe de Sá