teste
BRK AMBIENTAL/Campanha: Site Tocantins 2022 -Maio/Junho
Facebook
21/04/2022 - 13h44m

INVESTIGAÇÕES

Homem que matou tia adotiva a facadas dentro de cemitério em Caxias-MA é condenado a 43 anos de prisão

Segundo as investigações, Samuel de Abreu também tentou matar outra tia no dia em que acendiam velas para a irmã. Motivo do crime seria uma briga pela herança de uma casa.

Samuel de Abreu pega 43 anos de prisão por matar tia adotiva a facadas dentro de cemitério em Caxias-MA (Foto: Divulgação)

Um Tribunal do Júri realizado nesta terça-feira (19), em Caxias-MA, condenou o trabalhador informal Samuel de Abreu a 43 anos e dois meses de prisão pela morte e tentativa de homicídio contra duas tias afetivas dentro de um cemitério.

O caso aconteceu no dia 29 de junho de 2020, quando Maria das Graças de Abreu, de 72 anos; e Francisca Maria Machado, de 70 anos, estavam no cemitério dos Caldeirões, no bairro Seriema, acendendo velas no túmulo de uma irmã, que é mãe adotiva de Samuel.

Os crimes

Consta nas investigações que as idosas estavam no cemitério dos Caldeirões, no bairro Seriema, acendendo velas no túmulo de uma irmã, mãe adotiva do suspeito, quando foram atacadas com facadas e pauladas.

Maria das Graças morreu no local, enquanto que Francisca Maria foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada para o Complexo Hospitalar Municipal Gentil Filho, em Caxias-MA.

De acordo com o delegado Jair Paiva, da Delegacia Regional de Caxias, Samuel Abreu chegou a acompanhar Francisca Maria até o hospital, após o crime.

Muito frio. Ele depois que cometeu o crime retornou para a casa dele e ficou se nada tivesse acontecido. Inclusive, quando alguém foi chamá-lo, ele se mostrou surpreso com o que havia acontecido (com as tias), mas não esboçou nenhum tipo de sentimento em relação ao caso”, explicou o delegado.

Segundo a polícia, o sobrinho das vítimas já estava vendendo os pertences de casa para fugir, quando acabou sendo preso.

Ele já estava anunciando bens da casa, eletrodomésticos, chegou até vender um. E no anúncio que ele colocou nas redes sociais, ele disse que o motivo da venda era porque estava indo embora. Portanto, já estava com plano de se evadir”, relatou o delegado Jair Paiva.

As investigações apontam que o homem tinha medo de que as tias, por herança, ficassem com a casa em que ele morava com elas, e isso teria sido a motivação do homicídio e da tentativa de homicídio.

Deixe seu comentário:

Praia do Pedral de PalmeirasClésioClínica AndréAvecomA Fonte das LetrasGPS