Banco da Amazônia campanha institucional
Facebook
08/01/2017 - 20h00m

IPTU

Junior Geo intensifica medidas para suspender o aumento do IPTU

As primeiras ações já estão em andamento e o próximo passo será o processo judicial.

Como primeira medida para evitar o reajuste do IPTU em Palmas, Junior Geo, junto com os vereadores da oposição, protocolou um projeto de Decreto Legislativo pedindo a suspensão do Decreto Nº 1.321 do prefeito, de 31 de dezembro de 2016, publicado no Diário Oficial de Palmas do dia 31, que atualiza a Planta de Valores Genéricos, na Capital e promove  um aumento de 25,96% no IPTU.“Entendemos que o executivo foi além de  seu poder normativo”, declarou Geo.

Para Junior Geo, “ o reajuste pode ser feito via decreto, mas não majorar em 25% como o fez. Nestes percentuais apenas via projeto de lei a ser aprovado na Câmara”, afirmou o vereador. Geo esclareceu ainda que diversos municípios reajustaram, mas com percentuais próximos à inflação, que é medida pelo  Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). “A exemplo, podemos citar o reajuste ocorrido em alguns municípios como Petrópolis, RJ: 6,14%, Itanhaém - SP: 8,22%; Praia Grande - SP: 8,22%; Santos-SP: 7%; São Paulo: 7,23%.”, exemplificou Junior Geo.

O parlamentar afirma que correção monetária do valor do IPTU foi feita “ de forma desproporcional, drástica e grosseira ao estabelecer as correções dos três anos de uma só vez. Conforme a lei, as atualizações precisam ser anuais e caso isso não ocorra, o executivo perde o direito de fazê-lo”.

Ainda de acordo com Junior Geo, a segunda ação é sustar o ato que fixou o novo valor do ITBI.  “ O executivo fixou esse novo ITBI com base nos mesmos anexos que estavam na planta de valores. O erro está em estabelecer novos valores com base numa lei que se quer foi aprovada pela Casa de Leis”, explicou Junior Geo. (Assessoria de Imprensa do Vereador Junior Geo)

Deixe seu comentário:

Campanha: NOVO JEITO   ALjrrocha alGPSarmazém paraíbavalériaBAUSucesso FMDudu a Fora