ENERGISA ON
Facebook
24/09/2017 - 00h26m

EM ARAGUAÍNA

Amastha xinga políticos e foge de entrevista ao ser questionado sobre investigação da PF

Amastha foge de entrevista ao ser questionado sobre a investigação da Polícia Federal

O prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), chegou a Araguaína no início da tarde deste sábado, 23, para participar do Leilão Solidário e de um jantar com os vereadores. Antes de falar com a imprensa no Aeroporto, o colombiano voltou a falar que políticos são “vagabundos”. Ele defendeu prisão para corruptos e abandonou a entrevista ao ser questionado sobre a investigação da Polícia Federal.

Instantes antes da entrevista Amastha fez provocações à classe. Diante da informação que não seria recebido por líderes de Araguaína caso xingasse políticos, o colombiano provocou. “Vagabundos!”. Em seguida, frisou que a visita à capital econômica do estado é para agradecer pelo Leilão Solidário, cuja renda será revestida para construir uma unidade do Hospital do Câncer de Barretos em Palmas.

“Como prefeito da capital, eu preciso dizer a cada araguainense do nosso orgulho, da nossa satisfação e a gratidão por essa atitude do povo de Araguaína. Preciso estar presente para que as pessoas ouçam da minha boca essa expressão de gratidão”, declarou Carlos Amastha.

Amastha negou que esteja em campanha e lançamento de pré-candidatura. Entretanto, disse que tudo que se faz nesta vida é política e vai falar do tema em Araguaína. “Estamos visitando aí algumas lideranças, alguns companheiros e estruturando e fortalecendo o nosso partido. E os partidos que eventualmente possam ser aliados em 2018”.

O colombiano ainda frisou que Araguaína será fundamental numa eventual candidatura ao Governo em 2018.

“Ninguém pode pensar em fazer um projeto nesse estado que não passe por Araguaína”. Também frisou que a cidade tem uma liderança inconteste, “o prefeito Ronaldo Dimas”.

Em relação qual adversário gostaria de vencer em 2018, Amastha alfinetou. “Do que está aí, eu gostaria de enfrentar a todos e derrotar a todos. Porque a maioria realmente não presta e não tem condições de governar este estado”. Ao falar sobre honestidade, o colombiano disparou. “Quem não é honesto deveria estar na cadeia. Infelizmente, vários dos nossos políticos deveria estar na cadeia e tenho certeza que um dia estará”.

Entretanto, Amastha se irritou ao ser questionado sobre investigação da Polícia Federal nas obras do BRT em Palmas, em novembro de 2016. “Não me faça uma pergunta que você sabe que não é verdade. Você está colocando uma investigação que não existe, que não tem indiciamento. Você sabe muito bem que antes do processo político, a Polícia Federal reconheceu que não existe” encerrou Amastha. Em seguida abandonou a entrevista antes que mais perguntas fossem feitas. (Fernando Almeida/AN)

Deixe seu comentário:

Campanha NOVO CANAL TV ALjr(REDE SOCIAL - PORTAL MUSIC)rocha alBlog do Felipe de SáGPSvalériaBAUarmazém paraíbaSucesso FMDudu a Fora