campanha: NOVO JEITO DE FAZER
Facebook
08/05/2017 - 11h17m

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Afastamentos de deputados licenciados não vem agradando a população

Redação

Desde o início deste ano a Asssembleia Legislativa do Tocantins vem sofrendo baixas no número de deputados estaduais. De janeiro a abril deste ano cinco parlamentares pediram licença da Casa de Leis. Quatro dos cinco licenciados alegaram em seus pedidos que precisam cuidar da saúde e um se afastou para assumir uma secretaria no município. Porém, os afastamentos não vem agradando a população. A cada novo pedido de licença há sempre um grande numero de criticas dos cidadãos, que dizem ter votado em um parlamentar, mas que veem outro assumindo o lugar. Nas redes sociais algumas pessoas perguntam onde está o MPE (Ministério Público Estadual) para investigar se todos esses pedidos de licenças são realmente para cuidar da saúde ou se para apenas ganhar dinheiro público sem trabalhar pelo povo.

Os três primeiros deputados a se licenciar foram Eduardo Siqueira Campos (PTB), Eduardo do Dertins (PPS) e Ricardo Ayres (PSB).

Eduardo pediu licença de 131 dias da AL para segundo ele, fazer uma cirurgia, pois havia sido diagnosticado com diverticulite aguda, que é uma espécie de inflamação no intestino grosso. O deputado já havia sido internado no passado, após sofrer uma paralisia facial no dia 12 de outubro. Agora, durante sua ausência, quem ocupa sua cadeira é a suplente Solange Duailibi (SD).

O Deputado Eduardo do Dertins também se licenciou para tratar de sua saúde. Dertins passou por uma cirurgia na perna no dia 05 de abril em um hospital de Palmas. E segue se recuperando, enquanto isso quem ocupa sua cadeira é Stalin Bucar (SD).

Já Ricardo Ayres se afastou de seu mandato a convite do prefeito Carlos Amastha (PSB) para assumir a Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Regularização Fundiária e Serviços Regionais de Palmas. Em seu lugar, assumiu o suplente Alan Barbiero (PSB).

Mas, os pedidos de licença não pararam por aí, em março quem se licenciou foi Vilmar de Oliveira (SD). O deputado pediu 130 dias de afastamento de suas funções para de acordo com ele, cuidar de sua saúde em Brasília. Na época, Vilmar disse que é hipertenso e acabou virando diabético e precisava controlar seu peso. Quem assumiu o lugar do parlamentar foi Jaime Café (DEM).

O quinto deputado a também pedir licença para cuidar da saúde é Júnior Evangelista (PSC). De acordo com informações, o parlamentar vem sofrendo tonturas, e está hipertenso e com sobrepeso e por recomendação médica deve se afastar para fazer tratamento. O deputado deverá ficar afastado de suas funções por 121. O vereador IVory de Lira (PPL) assumirá sua cadeira na AL durante seu afastamento.

Deixe seu comentário:

jrFesta Augustinópolisrocha alGPSarmazém paraíbavalériaBAUSucesso FMDudu a Fora