kitnets
Facebook
09/05/2017 - 21h33m

EM PARAÍSO DO TOCANTINS

1ª vaquejada "Zeca Abreu" na fazenda Vale do Boi, será um marco histórico de 12 a 14 de maio

Luiz Barbosa Aguiar

Vaquejada acontecerá na fazenda Vale do Boi, em Paraíso do Tocantins (Foto: Arquivo)

A vaquejada foi elevada à categoria de patrimônio cultural através da Lei nº 13.364/16 desde o último novembro. “ Essa lei foi de grande importância para o fortalecimento desse esporte de origem nordestina, que hoje já se espalhou em todo o Brasil”, observou Danilo Bezerra organizador do evento da primeira vaquejada “Zeca Abreu”.

A primeira vaquejada “Zeca Abreu” tem apoio de empresários, imprensa e órgãos públicos como Adapec e Prefeitura Municipal de Paraiso do Tocantins. O evento acontecerá dias 12,13 e 14 de maio na fazenda “Vale do Boi” situada a 28 quilômetros de Paraíso sentido Sul(Pugmil). Para chegar até o local os amantes desse tradicional esporte percorrerão 18 quilômetros de asfalto e 10 quilômetros de chão em estrada bem sinalizada e totalmente recuperada devido ao período chuvoso.

Programação dias 12,13 e 14 de maio

A entrada do evento será gratuita com estrutura de bar e restaurante para atender a demanda. No dia 12 além das provas, terá a animação de Danilo do Acordeom, dia 13 Bruno Vaqueiro e para finalizar o grande evento no dia 14 será por conta de Enestino do Acordeom e o famoso Forró Pegada de Ouro.

Valeu o Boi

Esse esporte é regulamentado pela Associação Brasileira de Vaquejada, é um esporte equestre,onde dois vaqueiros em seus cavalos, conduzem seus animais guiando o “boi“ até uma faixa onde ele é puxado para cair naquele perímetro delimitado. A pista é totalmente de areia amenizando qualquer mal trato aos animais. “ É um esporte que gera empregos e renda para milhares de famílias em todo o Brasil, além de confraternização comunitária e cultural”, relata Danilo Bezerra.

As regras para esse esporte para resguardar a integridade física tanto dos cavalos, bois e vaqueiros são claras, não é permitido esporas para alavancar os cavalos, a pista tem que ter no mínimo 50 centímetros de areia e o boi só poderá ser tocado em sua cauda com a proteção em seu “rabo”, denominada “rabo artificial” que é cuidadosamente adaptado para evitar qualquer dano ao animal. “ Não podemos usar açoites, chicotes e nem tocar com a mão em qualquer região”, esse regulamento é fiscalizado pela Associação Brasileira de Vaquejada, relatou o organizador do evento Danilo Bezerra.

Ambulância

Também uma das normas de segurança do esporte de vaquejada é que durante todo o evento tenha uma ambulância disponível para socorrer qualquer eventualidade, haja visto que o objetivo é derrubar o “boi” no perímetro da faixa, mas em muitos casos o “vaqueiro” também caí e pode ter sérios riscos de se machucar gravemente.

50 mil de premiação no circuito

Esse esporte é promovido com a participação de equipes que representam suas marcas, cidades e regiões, onde a maioria dos animais tem alto valor financeiro. Durante todo o evento são realizadas inscrições por dupla, o “kit” tem duas senhas, cada senha a dupla corre quatro bois, ou seja. Cada “kit” a dupla corre oito bois.

Serão premiados os sete primeiros lugares na vaquejada da fazenda “Vale do Boi”, totalizando um prêmio de 10 mil reais para os sete primeiros colocados e mais uma cobertura para quem ficar em primeiro lugar, filho do garanhão “Dom Roxão”.

Esse circuito de vaquejada acontece em Paraiso, Pugmil e Santa Rita. Cada evento nesse circuito de vaquejada tem sua premiação própria conforme suas tradições, totalizando em sua última etapa 50 mil reais.

Pista em homenagem a “ Zeca Abreu”

José Pereira de Abreu, conhecido como “Zeca Abreu”, nasceu em 11/05/1942 e casou com Alcina Gomes de Abreu em Miracema/TO no dia 16/04/1966. Com ela teve quatro filhos: Dener, Denise, Delmer e Dalmo (falecido). Seus netos são Yan, Anna Lara, Danilo, Mateus, Diego e Vanessa. Foi pioneiro em Paraíso do Tocantins/TO com residência desde 1972, e fazendas na região de Divinópolis do Tocantins/TO.

Formou em aviação civil em 1965, tendo seu primeiro avião comprado em Porto Nacional/TO no ano seguinte. Depois desse avião, ainda comprou mais 03, todos monomotores. Contribuiu para o comércio local, atendeu enfermos, fez inúmeras viagens, principalmente para os Estados de Goiás e Pará.

Em Santana do Araguaia-PA, tem uma avenida em seu nome, por homenagem da Câmara de Vereadores, por ter ajudado a levar alimentos aos necessitados na década de 70 jogando direto do avião. Em Paraíso do Tocantins/TO, também pela Câmara de Vereadores, o aeroporto carrega seu nome.

Rio Araguaia

“Zeca Abreu” estabeleceu durante décadas seu período de férias familiar no Rio Araguaia, precisamente em Caseara e Araguacema. Foi um dos grandes percursores do turismo nessa região, atraindo amigos e familiares para seus acampamentos.

Deixe seu comentário:

jrarmazém paraíbarocha alGPSvalériaBAUSucesso FMDudu a Fora